Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

27/02/2013 - 14h46

Cuidado para não comprometer a imagem de profissional séria no verão

Apesar da conversa sobre adequação do vestuário de trabalho parecer insistente e sem imaginação, tenho reparado que as temperaturas muito elevadas vêm mexendo com a sensibilidade das mulheres para a escolha sobre o que vestir.

 

Ninguém tem dúvidas de que o calorão mexe com o cérebro e com o corpo. Mesmo assim, tecnicamente falando, trabalho continua sendo trabalho e a roupa não pode ir além do esperado para o contexto.

 

Para as empresas o desgaste em tentar policiar o que vestem suas  funcionárias têm passado por delicadas e acanhadas sugestões, até conversas particulares quando a mulher esta passando dos limites.

 

Mas não tem dado muito certo, cheias de calor e às vezes sem nenhum critério, as mulheres executivas têm se exposto mais do que deveriam. Uma pena, porque segundo as pesquisas, o vestuário feminino pode ajudar a alavancar ou segurar a ascensão profissional da mulher.

 

Fica claro para a maioria dos RHs que a confusão sobre o que vestir tem potencial para causar transtornos também para a imagem corporativa. E de que não há nada mais desagradável do que ter numa reunião de negócios uma mulher vestida inadequadamente.

 

Fendas, transparências e decotes não contribuem com o trabalho sério. Ao contrário, fragilizam em muito a imagem da profissional. E, são poucas as empresas que fecham os olhos ou até veladamente estimulam, em função de seus produtos e serviços, a exposição sensualizada de suas colaboradoras.

 

Para as mulheres que acreditam que fazem boa figura profissional exibindo seus atributos físicos através das roupas um lembrete, no currículo para empregos sérios o que consta são as realizações e conquistas da mulher em questão.

 

Além disso, não existe nada que possa atrapalhar mais do que num telefonema para indicação ter os dotes físicos ou o vestuário como pauta.

 

Dizem que conselho não se dá de graça, mas eu sou insistente e não posso deixar de dar o meu pitaco numa questão tão relevante:

  • Para não errar, separe suas roupas em adequadas para trabalhar e para passear, ir á balada ou ficar em casa. São completamente diferentes uma das outras.
  • Se a sua fonte de renda for o trabalho, lembre-se de que são cinco dias por semana de ralação para dois dias de descanso. Então, tenha no guarda roupa mais opções para a vida profissional. Isso evita ter que misturar roupa de trabalho com a de balada, por exemplo.
  • A sensatez é uma competência que demonstra maturidade da profissional. Assim, saber adequar a roupa ao tipo de trabalho e ambiente que atua é uma demonstração clara de uma mulher de sucesso.
  • A exibição sensual pode servir de isca para os negócios de algumas empresas. Mas, será que ter a imagem atrelada aos atributos físicos interessa para futuros depoimentos sobre a profissional e para o currículo. 
  • Para quem quer fazer diferença, uma boa atitude é respeitar o código de vestuário da empresa. Caso não esteja claro sobre o que é adequado ou não vestir o departamento de RH é a melhor fonte para informações.

 

 

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail