Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

19/03/2013 - 17h51

A Hora da Saída

É comum um profissional receber uma proposta de emprego, enquanto trabalha em outra empresa. Neste momento, é necessário avaliar os prós e contras da nova oportunidade.

Mas como receber proposta de emprego se ninguém sabe quem eu sou, onde estou trabalhando e não conhecem meus resultados?

 

Sempre digo em meus treinamentos e palestras que a todo o momento cada profissional deve checar quanto esta valendo “seu passe” no mercado de trabalho. Isso mesmo, independente se esta ou não procurando novo emprego você devera fazer constantemente esta checagem. Vou além, o melhor momento para fazer isso é principalmente quando está muito feliz com a empresa atual.

Cada profissional deve ter clara noção de que pertence ao mercado de trabalho e está “alocado” para prestar serviços em sua atual empresa por escolha própria.

Muitas pessoas ainda têm paradigmas em relação a enviar currículo para outras empresas, associam esta simples checagem de mercado a uma eventual “traição” com a empresa atual. Afinal de contas, a fidelidade entra nas relações corporativas?

Fidelidade é a capacidade de conservar, manter ou preservar as características originais, ou seja, manter as referências. Exemplos: fidelidade conjugal consiste  na manutenção dos votos realizados por ocasião da união,  fidelidade partidária envolve adesão a ideais políticos. Ou seja, fidelidade e mudança nem sempre combinam e não devemos pauta-la nas relações corporativas.

Vivemos em constante mudança. É difícil manter um equilíbrio entre ser fiel e conservar referências originais de quando aceitou aquele trabalho com as necessidades do mercado atual.  Vale a ressalva de que não estou dizendo para não vestir a camisa da empresa, pelo contrário, enquanto estiver prestando serviço aquela organização, deve mergulhar em seu propósito e dar o seu melhor sempre. Isso não significa que não deva ficar atento as altas e baixas do mercado e saber quando suas competências estão em evidência e em que momento deve correr atrás para se manter competitivo e atraente para mercado de trabalho.

Talvez a dificuldade esteja nas entrelinhas, no que nunca foi questionado, naquilo que nem sempre é conversado, mas que se acredita esteja muito bem esclarecido: do que realmente se trata o acordo de trabalho.

O acordo de trabalho é muito simples, em linhas gerais na maior parte das empresas acontece da seguinte forma: sua parte envolve doar seu precioso tempo, dedicação, ideias criativas, habilidades técnicas e competências comportamentais para gerar resultados positivos para empresa. A outra parte envolve pagamento de salário pelo serviço prestado, benefícios, boas condições de trabalho, proporcionar desenvolvimento, etc. Não sei qual acordo você concordou em assinar. Os acordos geralmente variam de empresa para empresa.

Quando uma das partes não cumpre o acordado, existe uma quebra contratual, isso implica que você pode demitir a empresa por ela não cumprir o acordado, em contrapartida a empresa também pode te demitir por não retribuir o esperado.

É tão interessante que quando o colaborador pede demissão da empresa para assumir um novo cargo em outra organização, geralmente o clima na empresa é positivo, os colegas de trabalho cumprimentam pela oportunidade, você recebe votos de boa sorte em sua nova empreitada, em alguns casos a última semana naquela empresa é recheada com almoços e confraternizações de despedida do convívio diário com os colegas. No entanto, quando acontece o inverso da empresa demitir o funcionário, o clima nem sempre é o mesmo.

A empresa tem compromisso com resultado e sabe que você pertence ao mercado de trabalho. Se o resultado da empresa estiver ruim, por melhor profissional que você seja, independente de cumprir com suas metas e do tempo de casa, provavelmente ela vai quebrar o contrato e te enviar novamente para o mercado de trabalho.

Por isso que reforço a ideia de que você é profissional de mercado prestando serviço para sua empresa.

Também o fato de receber proposta de outra empresa não significa que deva aceitar qualquer oportunidade. Avalie bem suas escolhas. Ser assediado por outras empresas só indica que suas competências estão em alta no mercado e por isso deve usar esta informação a seu favor. Afinal se receber muitas propostas e estiver feliz com a empresa atual, neste caso, deve negociar melhores condições internamente. Se estiver infeliz, então é hora de mudar mesmo.

Agora se enviar currículo e não receber nenhuma resposta, isso já é uma resposta de que algo esta faltando, então corra atrás para se desenvolver e se tornar competitivo de novo.

Faca hoje mesmo um bom currículo e jogue no mercado para checar quanto está valendo seu passe.

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail