Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

31/08/2012 - 11h37

Pensar de maneira original faz a grandeza de um profissional

“O homem que não se decide a cultivar o hábito de pensar desperdiça o maior prazer da vida. Não apenas perde o maior prazer, como não consegue aproveitar o máximo de si mesmo. Todo o progresso, todo o sucesso, floresce do pensamento.”

 

Thomas Alva Edison, 1847-1931
Inventor e empresário bem-sucedido norte-americano

 

 

Ao longo de minha carreira consultiva tenho conversado com inúmeros profissionais cujas vidas e destinos poderiam ter sido totalmente diferentes se eles tivessem dedicado tempo ao pensamento reflexivo sobre a vida, a escolha do cônjuge, a educação dos filhos, a gestão das finanças pessoais, a escolha da profissão e carreira, os relacionamentos, a saúde, o desenvolvimento pessoal, a aposentadoria, entre outras questões vitais.

 

Podemos afirmar sem medo de errar que muitos deles estariam hoje no topo de suas profissões e carreiras se tivessem pensado um pouco mais.

 

Infelizmente, a maioria dos profissionais se recusa a pensar de maneira profunda e criativa sobre assuntos que poderão afetá-los, direta ou indiretamente, ao longo de suas existências e carreiras. É notório, eles preferem o caminho do menor esforço, da complacência, da preguiça mental e, com muita freqüência, se deixam levar pela cabeça dos outros. Em outras palavras: eles se recusam a pensar. E, aqui, reside a causa principal de seus fracassos pessoais e profissionais.

 

De nada adianta eles atribuírem a culpa de seus fracassos às circunstâncias, ao berço, à empresa, ao superior imediato e subordinados, ao mercado de trabalho, às políticas governamentais, entre outros “scapegoats”. “Pensar de maneira errônea é o resultado de dois fatores distintos, embora interligados: a inabilidade de pensar criticamente e a falta de vontade de pensar claramente.”

 

Thomas A. Edison, em discurso, “Eles Não Querem Pensar,” disse: “Que progressos as pessoas poderiam fazer, e que progressos o mundo poderia fazer, se ao pensar fosse dada a merecida atenção! A mim me parece que um homem em mil avalia o que pode ser feito quando se treina a mente a pensar. Por não usarem o seu poder de raciocínio é que tantas pessoas jamais desenvolveram uma mentalidade respeitável. Quando não é usado, o cérebro enferruja. Quando solicitado, o cérebro responde. O cérebro é como qualquer outra parte do corpo: pode ser fortalecido por meio de exercícios adequado”.

 

Steve Jobs, co-fundador e ex-CEO da Apple, um século depois, endossou as palavras do grande inventor acima citado, “As pessoas que são loucas o bastante para pensar que podem mudar o mundo são aquelas que mudam o mundo”.

 

Com essa visão em mente, desejo sugerir aos meus leitores a leitura do livro, “PENSAR – Por que NÃO TOMAR DECISÕES num PISCAR DE OLHOS, de Michael R.”. Legault, ex-colunista do Washington Times, atual editor do National Post e consultor nas áreas de saúde, segurança, ambientalismo e controle da qualidade.

 

Esse livro expressa a revolta do autor contra o declínio da arte de pensar e cuja decadência sistemática está custando tempo, dinheiro, empregos e vidas neste século XXI, gerando menos satisfação e mais disfunção.

 

Além disso, o autor expõe de maneira fascinante, corajosa, polêmica e objetiva a degradação mental de nossos dias em todos os campos do conhecimento.

 

Em suas próprias palavras: “Culpo inúmeras tendências sociais, culturais e históricas. Elas se manifestam mais claramente na cultura trash, no marketing, na dependência de terapias, na aversão ao risco, na indústria da autoestima, no baixo nível de exigência no local de trabalho e na sala de aula, na criação indulgente e negligente dos pais. Juntando tudo, esses hábitos e modismos vêm institucionalizando a mediocridade e enaltecendo a indolência mental, levando ao registrado declínio da capacidade de raciocínio crítico”.

 

Caro leitor, pensar é uma dádiva divina. Portanto, não a desperdice. Se o fizer, terá de pagar altíssimo preço – a sua própria decadência.

 

Por acaso é isso que você deseja? Eu acredito que não. Pense! Pense e Pense qualquer que seja o momento de sua vida.

 

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail