Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

26/04/2012 - 20h00

Tenho um chefe que é mais novo que eu ou que tem menos tempo de empresa. Como devo agir?

Cada vez mais temos jovens assumindo cargos de liderança dentro das organizações, tendo como subordinados profissionais mais velhos.

Não se surpreenda se você deparar com uma selecionadora 15 anos mais jovem do que você ou com um chefe que tenha jogado no mesmo time de futebol dente de leite em que seu filho jogou.

Esta delicada relação, que parece invertida para os padrões da nossa sociedade, é normal no ambiente de trabalho.

 

Com o mercado em transição e as relações de trabalho modificadas, a tendência é que, cada vez mais, a chefia seja determinada por fatores que vão além da experiência e da idade.

 

O que me chama atenção é que aquela antiga idéia de que a idade tinha em si uma forte dose de experiência cai por terra quando vemos que o que se valoriza hoje são características comportamentais como flexibilidade, capacidade de adaptação principalmente a novas tecnologias, competências de relacionamento interpessoal, entre outras, características essas vinculadas a escolha interna e nada tem a ver com idade cronológica.

 

Em minha experiência como coach, geralmente me deparo com profissionais com idade cronológica avançada e que sao extremamente imaturos em termos comportamentais, ao passo que conheço jovens muito maduros em relação as habilidades comportamentais..

 

É importante entender que o aspecto cultural da empresa ou segmento de atuação são fatores que podem levar pessoas jovens a um cargo de chefia. Outro aspecto é a qualificação em si, afinal as gerações mais novas são estimuladas a buscarem em pouco tempo qualificações tecnicas e profissionalizantes e, como consequencia, tornam-se especialistas assumindo cargos de media e alta gerencia com poucos anos de idade e muitas vezes, ainda, sem experiencia.

 

Cada um, independentemente da idade, tem seu papel a desenrolar no ambiente de trabalho. Geralmente os mais velhos mantêm a tradição, enquanto os mais jovens são responsáveis pelas inovações. Profissionais mais experientes são, muitas vezes, os grandes disseminadores da cultura da empresa e por isso têm um papel fundamental para que se perpetue a história da organização o ‘jeitão de atender os clientes’, entre outros fatores, assim como os jovens podem ser muito importantes para as inovações, para novas tecnologias entre outros. Ou seja, é a reunião destes dois profissionais que pode fazer a diferença para uma organização.

 

Importante ressaltar um velho paradigma que ainda permeia as empresas: O de assumir a liderança profissionais com anos de “casa”. Ledo engano.

Peter Drucker disse que o Líder de ontem tinha que saber fazer, o Líder de hoje não precsia saber fazer e sim saber perguntar.

Quem foi que disse que o fato do profissional ter muitos anos em seu cargo significa que está apto a liderar equipes?

Sempre digo que cargos de liderança não são para todos!

 

É muito comum quando pessaos se destacam em suas atividades, geralmente são promovidas a cargo de liderança, mas nem sempre sao preparadas para tal. Por onde atuo, frequentemente ouço a seguinte reclamação: Perdemos um excelente analista e ganhamos péssimo lider.

Liderança é habilidade para lidar com pessoas e claro com todos os problemas que elas trazem. E é fato também que devemos lembrar que a liderança não deve estar vinculada a idade, sexo ou qualquer outra característica cultural e social, mas sim às competências que cada um deve ter ou desenvolver para este processo.

 


Vamos as dicas para você lidar melhor com essa situação:

 

Se voce é o funcionario mais velho e tambem o mais experiente:

- Entenda que ter um chefe mais novo é um processo natural e que há motivos para seu lider esta onde esta.

- Evite resistir e procurar erros nas decisões do chefe. Não subestime a capacidade de seu líder. Maturidade não está diretamente ligada à idade.

- Nunca teste seu chefe.  Claro que é difícil ter alguém tão jovem dizendo o que você deve fazer, mas não teste essa pessoa.  Analise-a. Está aí a grande diferença. Veja como ela lidera, quais forças e fraquezas estão em jogo, como pode ajudar você e seus colegas. Além disso, analise como o chefe pode lhe ajudar a ter sucesso e recompensas.

- Seja o inteligente da relação, o “velho sábio”.  Se você pensa que seu chefe carece de experiência, sabedoria, contatos, seja aquele que oferece isso tudo. Ofereça seu conselho, mas em particular, claro, sem constrangê-lo. Seja um apoio para ele. Além disso, gerencie a si mesmo como qualquer pessoa deve fazer. Trabalhe bem e solucione  problemas, em vez de criá-los.

- As regras, portanto, são básicas: deve-se sempre buscar entender o próximo e aceitar as forças e fraquezas de cada um. “O que se faz no trabalho é o que se faz em qualquer outra situação em que existe diferença entre pessoas. É preciso respeitar a diversidade

- Pense da seguinte forma: “E se fosse eu? Como eu gostaria de ser tratado pelos mais velhos?  Pare para pensar por que seu chefe está nessa posição. Com certeza há alguma razão para isso. Então, desenvolva novas habilidades e melhore as que já tem, de modo a se comparar a ele e até mesmo ir em busca de uma promoção.

 

Se voce é o chefe jovem:

- Cuidado com orgulho, arrogancia e ansiedade. Essas caracteristicas, se não forem dosadas, podem depor contra você.

- Entenda que os mais velhos detêm conhecimentos e experiências muito importantes para o sucesso de sua liderança.

- Saiba ouvir e debater com clareza suas posições. A essência da liderança está em primeiro compreender para depois ser compreendido.

- Demonstre com resultados práticos suas ideias e planos. Prove por meio de resultado seu mérito.

- Seja humilde e aceite que pode aprender com as pessoas mais velhas. Ocupar uma posicão de chefia não é sinonimo de saber tudo.

 

Independente da idade, se ocupa cargos de liderança ou não, sempre é momento para reavaliar nosso comportamento e nossas atitudes na empresa. Procurar compreender o outro exige consideração, procurar ser entendido requer coragem, somente no equilibrio entre os dois é que teremos uma comunicação aberta na empresa.

 

Quer saber mais? Acesse minha coluna no Uol empregos.

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail