Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

05/12/2011 - 15h24

Se eu tivesse esta sorte, estava rico!

Antes de reclamar, tenha atitudes. Crie como um Deus, comande como um Rei e principalmente trabalhe como um Escravo, uma hora a sorte aparece para você.

 

Vejo constantemente pessoas reclamando da sorte dos outros. “Puxa, esse cara tem uma sorte de outro planeta, tudo o que ele faz dá certo.” Mas será que é só sorte? Tenho certeza que não.

 

Mesmo quem ganha na loteria não teve apenas sorte, teve ao menos o trabalho de ir à casa lotérica e de fazer uma aposta. Tenho uma história bem interessante para ilustrar um caso assim:

 

Um senhor vivia reclamando da sorte dos outros para Deus, ia todas as semanas na igreja e falava para Deus: Puxa fulano ganhou na loteria e eu não ganhei nada. Na semana seguinte voltava à igreja e falava: Puxa 12 ganhadores e eu nada. E fez assim por 30 anos seguidos. Deus tem muita paciência, como sabemos, mas depois de 30 anos ele mesmo não aguentou e quando o homem, na semana seguinte voltou à igreja e repetiu a reclamação, Deus respondeu em voz alta: Meu filho, ouço seus pedidos a mais de 30 anos e faço um grande esforço para te ajudar, mas por favor, faço a sua parte, aposte pelo menos uma vez na vida na loteria e prometo que você ganha!”

 

E claro que se trata de um conto, mas mostra com muita clareza como algumas pessoas encaram os acontecimentos do dia a dia. Seja nas empresas, nos encontros sociais ou mesmo no convívio familiar, todos querem ter sorte, mas poucos criam alternativas, traçam objetivos e principalmente trabalham para tê-la. Sinto que gastam a maior parte de seu tempo para reclamar da sua falta de sorte.

 

Além do caso que contei, tenho outros exemplos mais próximos da nossa realidade e, ao lerem, com certeza se recordarão de outros vivenciados em suas rotinas, vejam alguns deles:

 

Em um de meus negócios – área de seleção de pessoas, eu sou constantemente procurado por profissionais de idades, cidades, níveis hierárquicos e profissões diversas, com uma pergunta em comum:

 

Tenho meu currículo cadastrado em seu site há X meses e nunca arrumei um emprego, mas meu primo, meu vizinho ou meu amigo arrumarm emprego muito rápido. Ele tem muita sorte né?

 

Eu escuto e esclareço algumas questões para a pessoa ter uma dimensão de onde está inserida e em seguida volto a fazer algumas perguntas. O esclarecimento é simples: Nossos mais de 4 mil clientes oferecem em média 25.000 vagas para profissionais de todos os níveis em todo o Brasil e até no exterior.

 

Então me diga:

  1. Será que seu primo tem só sorte ou fez algo a mais?
  2. O que você tem feito para se destacar dos outros candidatos?

 

Passada a etapa do não sei e não sei! E agora que esta pessoa tem ideia de em qual contexto está inserida e a consciência de que esta deixando de fazer algo, eu faço as seguintes perguntas (todas as ações abaixo podem ser feitas em nosso site):

  1. Seu currículo está completo e sem erros gramaticais?
  2. Você fez uma carta de apresentação específica para as empresas que deseja trabalhar?
  3. Gravou um vídeo currículo?
  4. Pediu referencias pelo sistema aos seus conhecidos e ex-empregadores?
  5. Tem visto as vagas dentro do seu perfil e se inscreveu nas de seu interesse?

 

Acreditem as respostas são sempre “não, não fiz nada disso”, "não sabia que era importante" e invariavelmente a justificativa é a de que "não tive tempo". E em seguida, após esse choque de realidade, eu peço que faça uma atualização do currículo com base no que falamos, separe as vagas que deseja participar e me mande o currículo pelo site, para eu avaliar e dar dicas específicas, focadas no perfil dele.

 

E mais uma vez, acreditem, de cada 100 pedidos eu recebo um de volta, e esse um que seguiu as dicas, atualizou o currículo e está mandando para eu avaliar. Os outros 99 que não me enviaram os currículos continuarão a achar que são só seus os primos, amigos ou vizinho que têm sorte, eles não! Acredito que não tenham tido tempo para fazer "diferente"!

 

Vocês já devem ter ouvido que o Michael Schumacher é um cara de muita sorte. Essa expressão é muito comum aqui no Brasil. Gostamos de falar dele, que ele tem sorte, pois foi sete vezes campeão da principal categoria do automobilismo, além disso, Schumacher tem um acordo com o site oficial da Fórmula 1, e é estatisticamente o maior piloto de todos os tempos, que detém inúmeros recordes, incluindo voltas mais rápidas, maior número de campeonatos, vitórias, Pole Position, pontos marcados e o maior número de corridas ganhas em uma única temporada. É ainda o único piloto na história da Formula 1 a terminar entre os três primeiros em cada corrida que participou. Muita sorte mesmo né? Mas o que ninguém fala, e o que nem se contabiliza, é o número de voltas que ele já deu em treinos, o número de horas em academias para manter a forma física, o tempo longe da família, às restrições alimentares, etc. Todos continuam achando, inclusive muitos companheiros de grid, que Schumacher é um sortudo e que os demais não tem a mesma sorte.

 

Sorte é necessário, tenho certeza que os primos, amigos e vizinhos dos candidatos que reclamam a falta emprego, tiveram sorte também. Não tenho dúvidas que o Schumacher é um cara de sorte, mas acima de tudo tenho absoluta certeza que em ambas as situações houve muito trabalho. Dizem que sorte é o encontro da competência, com a oportunidade, e acrescento que além de competência para ter sorte é necessário trabalhar como um Escravo.

 

Reflitam sobre isso e façam a sua sorte, ela pode estar bem mais perto do que você imagina.

 

 

 

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail