Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

28/01/2011 - 12h25

Carreira e a arte de falar para a alta administração

“Think, moreover, of the power an orator possesses: power to rescue the suppliant, to raise the afflicted, to bestow salvation, to dispel danger, to preserve citizen’s rights; what in the world could be more noble, more generous, more princely? Once you possess the perpetual access to weapons which will give you the means to defend yourself, furnish you with the opportunity to stand up for good men, enable you to challenge the enemies of your country, grant you the ability to strike back when you are attacked, then, surely, you are armed to perform the most necessary tasks in the world.”

Marcus Tullius Cícero, 106-43 b.C.

Estadista e Orador Romano

Cícero – On The Good Life, 1971, pág. 246

 

 

A arte de falar em público é uma das práticas mais nobres que um executivo pode desenvolver e dominar. Sem ela, o seu caminho rumo ao topo da pirâmide corporativa estará fatalmente comprometida.

 

Nos dias modernos, a comunicação oral e escrita é de importância vital. Aqueles profissionais que a relegarem a segundo plano, acabarão por descobrir que muitas das oportunidades que perderam nas organizações em que trabalham se deveu em grande parte à sua inabilidade ou incapacidade para verbalizar com convicção e propriedade de seus pontos de vista, idéias, projetos e iniciativas. Daí porque tantos se queixam de que o superior imediato não valoriza as suas idéias. A verdade pura e simples é uma só: “eles não sabem vender as suas idéias.” Nesse caso, eles estão impedidos de irem longe em suas carreiras. 

 

Recentemente, ao me debruçar sobre a leitura de um livro excepcional, “The Talent Masters,” deparei-me com a história de uma jovem executiva por nome Sue, da empresa Lindell Pharmaceuticals que confirma nossa afirmação. Eis a argumentação usada pelos seus superiores, a fim de promovê-la: “Let’s sum up the reasons why she’s ready for a management job. She delivers results and brings in big ideas.”

 

Caro leitores, de nada valem os resultados conquistados ao longo de sua carreira, se você não sabe apresentá-los ou vendê-los ao seu superior imediato ou à alta administração. Como você sabe e já deve ter presenciado em sua organização, não é você quem recebe o troféu, mas aquele que o apresentou de maneira irrepreensível.

 

O medo de falar em público é endêmico no seio das organizações e dos executivos. A declaração feita por Garrison Keillor, host of Minnesota Public Radio’s A Praise Home Companion, é uma evidência desse medo crônico: “I was terrified of everything, so afraid of being embarrassed in front of other people, afraid to speak up in class, afraid I might have the wrong answer to a question that everybody else had the right answer to. [...] I was able to get up in speech class only because I could take off my glasses, and when I did, I could no longer see faces. It was just the kind of an Impressionist tapestry.”

 

Tenho constatado que são raros os profissionais que falam com autoconfiança e são capazes de manter a atenção de sua audiência por mais de três minutos. Muitos perdem a atenção de seus ouvintes ao pronunciarem as primeiras palavras. Daí porque as reuniões internas são tão chatas. As conferencias de que participam são monótonas e  seus participantes rabiscam em papel, digitam mensagens em telefone Black Berry e bocejam o tempo todo.

 

Caro leitor, não poderia deixar de recomendar algo tão importante para sua carreira, a arte de falar em público. Portanto, sugiro:

 

1.       Leia todos os livros que puder. Comece pelos grandes clássicos. Exemplos, Cícero – “On The Good Life”, “Como Falar em Público” de Dale Carnegie, “Talking to The Top” de Ray Anthony, entre outras obras.

 

2.       Faça um curso sobre a arte de falar de público. Pratique o que aprendeu. Fazer um curso e não colocar em prática o que aprendeu é como fazer a leitura de um bom livro sobre natação e nunca mergulhar numa piscina para aprender a nadar. Você nunca vai aprender sem praticar.

 

3.       Cultive o hábito da leitura. Quanto maior e mais abrangente for o seu conhecimento sobre diferentes assuntos, mais eloquência terá ao falar em público. Você deve conhecer um tipo de conferencista que só sabe falar de um único assunto. Quem o ouviu uma única vez, nunca mais precisa ouvi-lo novamente. É pura perda de tempo e de dinheiro.

 

4.      Sempre que for convidado a fazer uma apresentação para a alta administração de sua organização, se prepare cabalmente. Para cada minuto de apresentação, você terá de gastar uma hora em  preparação. Não siga o exemplo daqueles que confiam em sua capacidade de improviso e deixam tudo para a última hora. Prepare-se! Prepare-se! Prepare-se!

 

Gosto muito das palavras do doutor Wayne W. Dyer, quando escreveu: “I create the speech in my mind before I go on stage. In others words, I medidate on it. I see the whole thing working. I see every little detail, from my arriving, to where I go in, what the room looks like, how the people are going to react to my speech, what I’m going to say when I walk out there, how I’m going to dress, how the lights are going to be. I play the whole thing out in my mind in the medidation, hours e hours before I speak.”

 

5.       Nunca aceite falar em público sobre assunto do qual não tem nenhum conhecimento ou preparo. Se o fizer, entrará em desgraça. Lembre-se da advertência do sábio judeu, Salomão, “Aquele que guarda a sua boca e a língua guarda a sua alma das angustias.”

 

6.       Quando oportuno e preparado, nunca rejeite um convite para falar em público. Volte ao início de nosso texto e medite sobre as palavras de Cícero, orador romano, certamente, um dos mais brilhantes oradores da história da humanidade.

 

Caro leitor, o profissional que aspira ascender a postos mais elevados em sua organização precisa fazer algo excepcional e ir muito além da maioria de seus colegas de trabalho. Ele precisa chamar a atenção. A melhor maneira de ser visto e admirado em uma organização, é por se tornar um executivo eloqüente em sua comunicação oral e escrita, quer privada ou publicamente.

 

 

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail