Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

02/08/2010 - 15h37

Discriminados, apesar da juventude

Todos os dias, tomamos conhecimento sobre comportamentos discriminatórios no ambiente de trabalho, apesar do rigor da legislação trabalhista e das avançadas políticas de recursos humanos implementadas em inúmeras organizações nas últimas décadas.

A discriminação atinge uma população variada - mulheres, profissionais acima de 40 anos, jovens inexperientes, entre muitos outros profissionais.

A discriminação, seja qual for a sua natureza, é um comportamento incivilizado, odiento e reprovável sobre qualquer aspecto que o analisemos - jurídico, moral e ético. Nada a justifica, por mais brilhante e racional que seja o argumento usado. Como escreveu Voltaire, escritor e filósofo francês, 1694-1778, "Há quem brilhe na segunda fila e se eclipse na primeira," La Henriade, I. Ou nas palavras do poeta alemão, F. Holderlin, 1770-1843, "É agradável quando seres iguais se unem, mas é divino quando um grande homem eleva para si quem é inferior a ele," Hipérion.

É bem verdade que quando falamos sobre discriminação no mercado de trabalho, quase sempre nos vem à mente a figura de um profissional acima dos 40 anos - "the older worker". Essa é uma influência negativa da cultura norte-americana.

Mas, infelizmente, não apenas esses senhores são frequentemente discriminados no mercado de trabalho. Temos também uma nova categoria de pessoas - os jovens entre 17 e 24 anos de idade. Esses são as suas vítimas mais recentes e as mais indefesas também.

Veja algumas acusações que partem da discriminação a jovens profissionais em início de carreira:

1. Falta de experiência. Pergunta-se: como eles poderão ter experiência se muitos nunca trabalharam?

2. Ausência de preparo acadêmico à altura das necessidades e desafios das organizações.

3. Falta de presença e postura. Eles não têm maturidade suficiente. São infantis e vazios.

4. Manifestam comportamento inadequado. Eles não têm nenhum comprometimento com a empresa; têm ambição de crescer rapidamente a posições mais altas sem a devida experiência; eles não respeitam a autoridade constituída; eles não desejam colocar as mãos na massa, entre várias outras acusações que de certa maneira denigrem a nova geração.

Meu jovem leitor, se você já sentiu em sua própria pele um ato de discriminação, não se intimide. Todos nós em algum instante da vida já fomos discriminados. Portanto, o melhor a fazer é:

1. Assuma o controle de sua vida e carreira. Não a delegue a quem quer que seja. Sente-se na poltrona do motorista e dirija com autoconfiança e perícia.

2. Persiga os seus sonhos e siga o que o seu coração diz.

3. Prepare-se para enfrentar todo tipo de pessoa e situação, até mesmo as inusitadas, por ocasião de uma entrevista e ao longo de sua carreira. Essas experiências, por mais decepcionantes que sejam, tornarão o seu caráter mais forte e a sua personalidade mais resistente às intempéries.

4. A perseverança é a mais eficaz das forças quando você procura ingressar no mercado de trabalho. "Muitas coisas que, quando reunidas, são invencíveis," afirmou Plutarco, escritor grego, c 45-125, "cedem a quem as enfrenta um pouco por vez". (Vidas Paralelas, Sertório, 16,4)

5. Ao buscar seu emprego, procure aquelas organizações que têm um Código de Ética de Conduta. Estude-as em profundidade.

6. Aproveite o curso universitário para fazer uma ampla e sólida rede de networking. Você necessitará dela ao longo de toda a sua vida. Nunca esqueça essa recomendação. Aristóteles, filósofo grego, 384-322 a.C., observou: "Sem amigos ninguém escolheria viver, mesmo que tivesse todos os outros bens".

7. Procure um mentor ou coach que o oriente nessa fase de sua vida.

8. Aprenda a obedecer antes de comandar, a fazer antes de ensinar, a ouvir antes de falar e a andar antes de correr.

9. Estude, ininterruptamente, todos os dias de sua vida. "Para o estudante, saúde, mente atenta, boa conduta, zelo, prazer nos livros são os cinco meios internos que conduzem ao sucesso". (Subhãshitarnava, sentença cingalesas, XVII Século, 99)

10. Renove-se a cada manhã em tudo e dê o melhor de si em tudo o que faz. Seja prudente, porém nunca perca a sua automotivação e interesse pela vida e carreira.
 

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail