Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

05/04/2010 - 18h22

Demissão - o medo de pedir ajuda aos membros de sua rede de relacionamento

"Estamos tão acostumados a nos esconder dos outros que terminamos nos escondendo de nós mesmos".
François de La Rochefoucauld, moralista francês (1613-1680)


Tenho presenciado a dificuldade encontrada por muitos profissionais demitidos na hora em que precisam pedir ajuda a terceiros. Muitos sequer conseguem falar com espontaneidade e naturalidade ao telefone. É um sentimento pavoroso. Recentemente, assessorando um superintendente industrial com mais de duas décadas de trabalho na mesma empresa, fiquei surpreso ao vê-lo com as mãos trêmulas e o semblante desfigurado e pálido, quando tentava telefonar para alguns profissionais de seu relacionamento, a fim de prospectar uma oportunidade de trabalho. Tenho observado que o medo de pedir ajuda, em muitos casos, se origina de fontes diversas:

  • O demitido se considerava "todo poderoso" na sua posição - não precisava da ajuda de ninguém. Ele conquistava ou comprava tudo pela força de sua posição. Assim, solicitar ajuda lhe parece sinal de vulnerabilidade, fraqueza e fracasso.

  • O demitido teme abordar seus "amigos" e ser surpreendido com um tratamento frio e indiferente - uma forma disfarçada de virar-lhes as costas.

  • O demitido não sabe verdadeiramente como abordar seus colegas de forma racional, objetiva e profissional. Afinal, é uma situação totalmente nova e diferente. Ele nunca precisou pedir ajuda.

Qualquer que seja o motivo gerador desse medo, o demitido tem de trabalhar duramente, a fim de dominá-lo e jogá-lo para bem longe. Atualmente, quem procura por um emprego precisa de alguém com quem possa compartilhar seus sentimentos, preocupações, ansiedades e objetivos mais íntimos. Alguém que o escute com paciência, ajude-o de uma forma ou de outra; indique caminhos e alternativas; e faça ascender aquela "luz verde" na sua mente.

Muitas oportunidades de emprego não são anunciadas abertamente no mercado. Isto significa que o demitido não pode depender única e exclusivamente dos anúncios veiculados em jornais ou mesmo de campanhas de malas diretas, é preciso relacionar-se.

Assim, sugerimos:


Há profissionais que diante desse quadro aparentemente desolador entram em pânico e reagem como se tudo estivesse perdido. Não sabem olhar para o futuro, mas insistem em olhar para o passado. Reconheço que esse é um momento delicado da vida. No entanto, se bem administrado pode ser um período rico em oportunidades. Portanto, abra os olhos e contemple um futuro melhor para sua vida e carreira.
 

  • Procure seus amigos e fale abertamente sobre sua necessidade de obter um novo emprego. Pois como nos fala Santo Ambrósio "É uma consolação da vida termos alguém a quem abrimos nosso coração, a quem confiamos os nossos segredos, amigo fiel que nos facilite na prosperidade, que se condoa com a nossa tristeza, que nos ampare se formos perseguidos".

  • Ao visitá-los, descreva com segurança sua experiência e objetivos de carreira futura. Muitas vezes, nossos melhores amigos não conhecem a natureza de nossas atividades. Eles têm apenas um conhecimento superficial. É esse o melhor momento para fazê-lo. Lembre-se: você não está mendigando um emprego ou trabalho, mas colocando sua experiência à disposição de uma organização.

  • Periodicamente, telefone para saber o que mudou nas empresas onde eles trabalham desde quando se encontraram pela última vez. Uma advertência: cuidado para não se tornar inoportuno. Seja sábio e prudente sobre a melhor hora de abordá-los. Não crie artifícios e não subestime a inteligência de seus colegas.

  • Nunca se esqueça de enviar-lhes uma nota de agradecimento. Isso se justifica primeiro porque essa é a maneira que pessoas educadas encontram para expressar sua gratidão e, em segundo lugar, é também uma forma de lembrá-los que você ainda está no mercado e que conta com apoio nessa fase de transição.

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail