Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

08/03/2010 - 09h00

Demissão - o medo de comunicá-la abertamente à família

O medo de falar sobre a demissão para a família decorre de vários fatores: o demitido não sabe qual será a reação da família quanto à notícia de sua demissão - se de apoio e compreensão ou de julgamento e cobranças; o demitido não deseja naquele instante jogar sobre os membros de sua família sua própria frustração e dor - ele prefere sofrê-las sozinho; e, em outras circunstâncias, o demitido sabe que a simples comunicação de sua demissão será a fagulha que faltava para colocar em chamas o próprio casamento.

A demissão, em nossa visão e vivência consultiva, é assunto por demais importante e sério para ser escondido dos membros da própria família. Neste caso, o demitido deve reunir sua família - esposa e filhos - e participar-lhes o ocorrido. Ele não deve esconder nada. Afinal, é nesse momento que necessitará de apoio, carinho, compreensão, equilíbrio emocional e incentivo. Quando esses elementos estão ausentes, fica difícil para ele se concentrar naquelas atividades que precisam ser feitas ao longo de sua peregrinação - a busca e conquista de seu novo trabalho.

O testemunho de um diretor de importante empresa multinacional a esse respeito contribui para fortalecer o que desejamos passar a nossos leitores: "Quem mais se beneficiou durante todo o processo de minha demissão e outplacement foram os meus três filhos, pois os problemas passaram a ser discutidos em maior profundidade e envolvimento; foi fortalecida a união entre pais e filhos; e também, foi importante vê-los se reposicionarem com relação ao materialismo consumista. Não é que eles deixaram de querer e ambicionar as coisas, mas em saber qual a melhor a hora para perseguí-las. Quero frisar, ainda, que eu e minha esposa revisamos muitas de nossas posições e valores. Tudo isso contribuiu enormemente para o enriquecimento da família. Sem dúvida alguma, o tratamento honesto e transparente da minha demissão contribuiu para que isto acontecesse".

Portanto, sugerimos que nessa fase de sua vida adote o seguinte comportamento:

 

  • Continue a desenvolver as atividades sociais que sempre cultivou com a sua família.

  • Escolha uma noite durante a semana, reúne toda a sua família à mesa e discuta um assunto relevante para todos. Acenda a lâmpada do conhecimento.

  • Não ocupe o espaço de sua esposa no lar. Respeite-o e observe os seus limites. Com essa atitude você evitará atritos desnecessários.

  • Cultive e preserve o seu bom humor. Ninguém gosta de ficar perto de uma pessoa amargurada e mal humorada.

  • Exercite a sua calma e paciência. Lembre-se que tudo tem o seu tempo certo e nada acontece por acaso. Portanto, não há porque se desesperar se as coisas não acontecem da maneira e no ritmo que você deseja.

  • Valorize sua esposa. Ela está ao seu lado sempre - você pode contar com ela. É bem provável que muitas daquelas pessoas que você julgava serem seus amigos desapareçam nesse momento. São os amigos de conveniência.

  • Evite no lar a exposição e discussão sobre assuntos que o deixam triste e deprimido. Concentre-se em assuntos que o levam para cima.

Caro leitor, transforme sua demissão em oportunidade para crescimento pessoal e fortalecimento dos laços familiares. Se você tiver essas equações resolvidas, tudo o mais automaticamente se ajustará.

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail