Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

22/01/2010 - 18h25

Dotados de múltiplas inteligências; você conhece as suas?

Por Viviane Macedo
Em São Paulo
Você já parou para pensar por que algumas pessoas desenvolvem com tanta facilidade funções que para outras são praticamente impossíveis ou extremamente difíceis? Para o jogador de futebol Ronaldo, por exemplo, driblar um, dois, três adversários e fazer um gol parece ser algo muito fácil, natural. Mas, se pedíssemos para ele cantar uma música, ou compor uma letra, sua atuação já não seria a mesma.

Este é apenas um exemplo, mas situações parecidas são recorrentes no mercado de trabalho. Quantos profissionais você conhece que são extremamente competentes e realizam suas atividades de forma invejável? Você mesmo talvez seja um deles. Além da competência e do comprometimento, há outros aspectos que determinam esse sucesso.

Segundo o psicólogo americano Howard Gardner, essa explicação pode ser dada a partir da Teoria das Inteligências Múltiplas. Depois de anos de estudos, a teoria desenvolvida por Gardner e um grupo da Universidade de Harvard, na década de 80, é que a inteligência pode ser dividida em oito: Linguística, Lógico-matemática, Espacial, Corporal-cinestésica, Musical, Interpessoal, Intrapessoal e Naturalista.

Vamos a uma breve descrição de cada uma delas:
Linguística: se dá na capacidade de escrever, falar, lidar com a linguagem e ter prazer em trabalhar com as palavras.
Lógico-matemática: é a intimidade com números, com lógica, a capacidade de trabalhar e ter raciocínio lógico desenvolvido.
Espacial: é a habilidade de entender o mundo espacial com precisão, localizar-se com facilidade geograficamente.
Corporal-cinestésica: é a aptidão para conhecer e ter controle sobre o próprio corpo, tendo domínio dos movimentos e facilidade para manipular objetos.
Musical: é capacidade de produzir sons e ritmos, entender e ter "ouvido" para manifestações musicais.
Intrapessoal: reflete autoconhecimento desenvolvido, é conhecer as próprias emoções e saber lidar com elas de forma mais equilibrada.
Interpessoal: se dá no maior entendimento e facilidade para lidar e conviver com o outro, além da habilidade de compreender suas motivações e aspirações.
Naturalista: é uma inteligência traduzida na sensibilidade para reconhecer e ter facilidade de compreensão sobre fenômenos da natureza, plantas, animais, vegetais - de uma forma geral todas as questões relacionadas ao meio ambiente.

Seguindo este raciocínio, todos nós somos dotados de inteligências, basta conhecê-las e saber qual ou quais delas mais nos destacam com relação às outras pessoas.


As inteligências múltiplas e a carreira profissional
A Teoria das Inteligências Múltiplas é apenas uma visão com relação ao assunto, outros estudiosos se posicionam de maneira diferente. Mas, pensando a partir do conceito criado por Gardner, muito podemos relacionar e utilizar no decorrer da carreira profissional. "Essa teoria é um referencial importante para a carreira, porque identificar precocemente aspectos que são mais preponderantes numa pessoa pode fazer toda a diferença em sua vida profissional. Um jovem que comece a manifestar uma habilidade maior com determinado aspecto do intelecto e leve isso em consideração desde cedo terá mais chances de escolher uma carreira que seja condizente com sua inteligência mais forte", afirma o psicólogo e professor de gestão de pessoas do Insper, Francisco Ramirez.

Como bem disse o professor, "inteligência mais forte", isso é, a teoria não sugere que uma pessoa terá apenas uma inteligência, pelo contrário, o indivíduo pode ter múltiplas inteligências, mas uma será mais marcante, mais forte que as demais. "Todos nós possuímos mais de uma inteligência, o importante é descobrirmos qual delas nos faz sobressair com relação aos outros", aconselha Ramirez.

Apoiar-se nessa inteligência predominante é um dos caminhos para ser realizado profissionalmente. Conhecer as principais habilidades e trabalhá-las a seu favor pode transformá-lo num profissional mais completo e feliz. "O sucesso profissional depende muito do sentimento que o trabalho nos proporciona. Ser feliz é fundamental e para isso é preciso antes se conhecer e saber o que aspira para a carreira e para a vida", aponta Irene Azevedo, consultora da DBM. Segundo ela, é a partir daí que o profissional escolhe quais pontos deve atacar em seu desenvolvimento. "Tem de procurar fazer uma escolha profissional relacionada com aquilo que se faz melhor, com mais facilidade. Temos de procurar sempre reforçar nossos pontos fortes, para que eles sejam cada vez melhores", aconselha a consultora.


Descubra-se
Se você ainda tem dúvidas sobre qual é a sua inteligência predominante, descobrir é muito fácil. Basta pensar naquilo que faz bem, com facilidade e te dá prazer. "Tente descobrir o que é que você gosta de fazer e faz bem. Aquilo que te dá alegria, onde você sente que está dando o melhor de si. Sem dúvida nenhuma, essa é uma grande indicação de onde você vai ter sucesso na carreira", diz Ramirez. Se o seu trabalho já está relacionado a essa inteligência, ótimo, as chances de ser bem-sucedido são muito grandes.

O professor aconselha, ainda: não se arrisque numa profissão para a qual você não tem a menor habilidade ou jeito, apenas para seguir desejos de outras pessoas ou tradições familiares. "Se você é alguém que tem um talento fantástico para estar num campo de futebol, impressiona os demais, mas não tem nenhuma agilidade com números, por favor, não escolha fazer estatística", brinca Ramirez. O recado que ele quer passar é simples - as chances de sucesso das pessoas são muito parecidas e o que determina isso na maioria das vezes são as escolhas de cada um.

Portanto, esteja você começando sua carreira agora, ou não, o importante é descobrir-se. "A nossa atuação tem de andar junto com aquilo que nos move, que nos motiva, por isso é tão importante que nos conheçamos cada vez mais, só assim podemos fazer escolhas acertadas e nos sentir preenchidos", finaliza Irene.


LEIA TAMBÉM:
Aproveite o aquecimento do mercado para buscar um novo emprego
Você sabe enfrentar as armadilhas de uma entrevista de emprego?
Prestar atenção aos trajes é sinal de boa educação; veja as dicas para não errar

ver mais dicas

Destaques

Currículo
Cuidado na sua redação
Carreira
A Escolha da Profissão
Sabe a diferença?
Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
Colunas
Daniela do LagoDaniela do Lago
Cezar TegonCezar Tegon
Eugenio MussakEugenio Mussak
Elaine SaadElaine Saad
Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
Judith BritoJudith Brito
Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
Luiz PagnezLuiz Pagnez
Boletim
Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

É necessário informar um e-mail