Não tem cadastro? Clique aqui!

Já tem cadastro? Entre aqui

  • BUSCAR
Busca avançada de vagas

Limpar campos

14/12/2009 - 16h45

Fuja do convencional: feiras de negócios podem ser um bom lugar para conseguir emprego

"Quando teias de aranha se unem, elas podem amarrar um leão".
Provérbio etíope

Inúmeras mudanças ocorreram nas últimas décadas no universo das organizações e da sociedade em geral. Muitas delas pegaram seus "players" de surpresa e causaram grande nível de estresse, insegurança, sofrimento medo e dor. No entanto, um valor social histórico permaneceu inalterado: a importância indiscutível das redes de relacionamento.

A leitura de livros como o "Pull - Networking and Success since Benjamin Franklin", da professora associada de História da Universidade de Colorado em Denver, EUA; "Amigos e Inimigos: Como identificá-los", de Platão, Cícero e Plutarco; "Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas", de Dale Carnegie e "Make Your Contacts Count", de Anne Baber and Lynne Waynos, entre tantos outros, nos dá uma ideia valiosa sobre a importância do networking em todas as circunstâncias da vida, sejam elas positivas ou negativas.

Infelizmente, em nossos dias, a discussão sobre a importância de uma rede de relacionamento - amizade ou coleguismo verdadeiro e sem terceiras intenções ou apenas proveito próprio - está quase sempre associada à procura de emprego ou algo do gênero. É só consultar o LinkedIn. São pessoas procurando outras pessoas que durante muito tempo permaneceram fora do alcance de seus radares. Raramente, encontramos um profissional sugerindo a leitura de um bom livro ou empreendendo uma discussão relevante sobre assunto proeminente e que acrescente algo à vida dos indivíduos.

A rede de relacionamento não deve ser cultivada apenas por ocasião da busca de novo emprego. Muito pelo contrário, ela deve ser utilizada durante toda a vida e em todas as circunstâncias, boas ou más. Portanto, ela é um recurso muito mais amplo e poderoso.

Quando falamos sobre contatos de "network" geralmente citamos colegas de trabalho, clientes, fornecedores, membros da família, amigos, associação de ex-alunos, membros de câmara de comércio, vizinhos, credores, igrejas, clube social, entre dezenas de outros canais. Comumente esquecemo-nos de outro canal de grande importância - as feiras de negócio.

A UBRAFE (União Brasileira dos Promotores de Feiras) estima que o Brasil sediará, em 2010, cerca de 170 feiras de negócios em 22 cidades brasileiras. Serão 38 mil expositores de todos os portes e 4,6 milhões de visitantes. Apenas em São Paulo, maior centro produtor e consumidor do país, serão 112 grandes feiras com 28 mil expositores e a participação de 3,3 milhões de visitantes profissionais. Esses são dados fantásticos, qualquer que seja o ângulo que avaliemos. Portanto, todo profissional em busca de novo emprego deveria voltar seus olhos e atenção para essas feiras. Elas oferecem inúmeras vantagens aos profissionais em transição de carreira:

- Proporcionam a oportunidade de contatar diretamente empresários e executivos de carreira dos diferentes segmentos mercadológicos, entre inúmeras outras pessoas.

- Ampliam e enriquecem o conhecimento dos profissionais sobre o atual estágio de desenvolvimento das empresas nacionais e multinacionais instaladas no país em termos de tecnologia, produtos, estratégias comerciais, canais de distribuição, preços e mercados.

- Afasta-os, temporariamente, da rotina cotidiana e contribui para a renovação da própria mente.

- E, oferecem-lhes ainda, a oportunidade de se expor de maneira agressiva a empregadores em potencial.

Participando desses eventos, sugiro que as seguintes ações sejam tomadas:

 

 

  • Informe-se sobre o calendário das feiras de negócio, a fim de conhecer as empresas expositoras. Sugiro que visite o site da UBRAFE.
     
  •  

     

  • Pesquise cuidadosamente sobre cada empresa expositora. Foque principalmente aquelas que verdadeiramente fazem parte de seu mercado alvo.
     
  •  

     

  • Identifique antecipadamente na programação quem espera encontrar, como planeja abordá-las e quais stands ou setores concentrará mais tempo.
     
  •  

     

  • Pense sobre que estratégia empregará para apresentar seu histórico curricular às empresas que escolheu como target. Não improvise, exceto se não tiver alternativa. O seu discurso e a sua apresentação têm de ser inteligentes e persuasivos.
     
  •  

     

  • Prepare um currículo diferenciado e que demonstre alto nível de profissionalismo em sua apresentação. Cuidado com os chavões, os adjetivos, os resultados super dimensionados ou falaciosos, entre outras coisas que depõem contra você. Lembre-se das palavras de Dwight D. Eisenhower (1890-1969), trigésimo quarto presidente dos Estados Unidos, "Ao preparar-me para as batalhas, sempre percebi que os planos são inúteis, mas o planejamento é indispensável".
     
  •  

     

  • Tenha sempre em mãos as suas referências pessoais e o seu pacote de remuneração. Evite qualquer tipo de embaraço. O profissional que passou o dia anterior se preparando para fazer sua apresentação pessoal em grande estilo, não terá necessidade de passar o dia seguinte pensando nos erros que cometeu.
     
  •  

     

  • Apresente-se com elegância, autoconfiança e entusiasmo. Ninguém gosta de conversar ou de tratar com pessoas inseguras e tímidas. Lembre-se que você está expondo o melhor produto do mundo - VOCÊ. Portanto, diferencie-se.
     
  •  

     

  • Chegue cedo para a feira de negócio. Esse é o melhor horário para se apresentar, visto que você não encontrará os pavilhões lotados e os corredores intransitáveis. Portanto, os expositores estarão mais tranquilos e poderão dar mais atenção a você e à sua história.
     
  •  

     

  • Faça um follow-up junto às pessoas que encontrou, conversou ou discutiu na feira sobre novas oportunidades de trabalho. Escreva uma carta ou um e-mail de agradecimento e reavive em sua mente seu desejo de trabalhar em sua empresa.

    Prezado leitor, se você estiver em busca de novo trabalho, fuja dos canais tradicionais de busca, sempre que possível. Afinal, todos os seus concorrentes estão fazendo a mesma coisa e indo para os mesmos lugares - Internet, headhunters, anúncios em jornais, etc. Consequentemente, suas chances de obter sucesso são muito poucas, pois o mar está cheio de tubarões. Trabalhe com os canais menos transitados. Boa sorte!
     
  • ver mais dicas

    Destaques

    Currículo
    Cuidado na sua redação
    Carreira
    A Escolha da Profissão
    Sabe a diferença?
    Recolocação, Outplacement , Headhunting e Coaching
    Colunas
    Daniela do LagoDaniela do Lago
    Cezar TegonCezar Tegon
    Eugenio MussakEugenio Mussak
    Elaine SaadElaine Saad
    Gutemberg de MacêdoGutemberg de Macêdo
    Judith BritoJudith Brito
    Licia Egger MoellwaldLicia Egger Moellwald
    Luiz PagnezLuiz Pagnez
    Boletim
    Receba por e-mail o boletim do Emprego Certo

    É necessário informar um e-mail